Presidente do Fluminense pedirá anulação de jogo por interferência no clássico

A derrota para o Flamengo por 2 a 1 não é considerada legal pelo Fluminense. Ao analisar o lance do gol anulado de Henrique, o presidente Peter Siemsen tem a certeza de que o árbitro Sandro Meira Ricci se baseou em informações externas para considerar o lance irregular. Por conta disto, o dirigente pedirá a anulação do confronto, válido pela 30ª rodada do Brasileirão. O Tricolor ingressará com uma ação no Superior Tribunal de Justiça Desportiva.

– Eu sou o maior defensor do uso do vídeo no futebol brasileiro. Porém, no momento, ele é irregular. A regra é igual para todos e, neste jogo, não foi. Esse jogo, para mim, tem de ser anulado. Vamos tomar todas as medidas. Vamos pedir a anulação da partida – disse o dirigente em entrevista à Rádio Tupi.

O Rubro-Negro vencia o duelo até os 39 minutos do segundo tempo. Henrique marcou de cabeça. O auxiliar Emerson Augusto de Carvalho assinalou impedimento. Os atletas do Flu pressionaram. O juiz e o assistente validaram o gol. Os atletas do Fla, então, reclamaram. A partida ficou paralisada por 13 minutos até que o lance voltou a ser considerado irregular.

– É uma bagunça. Além de prejudicar o Fluminense no primeiro gol do Fla, no qual Réver está impedido e atrapalha a saída do nosso goleiro, houve essa lambança. Ficou clara que o juiz usou a interferência externa. Hoje isso é irregular. O juiz demorou 13 minutos, permitiu a entrada de pessoas estranhas ao campo. Conversou com o delegado do jogo. Ele postergou a decisão. Não tenho dúvida que ele recebeu informação externa e anulou o gol. Ele validou o gol inicialmente, aí ia correr para o meio do campo. Ele usou a interferência externa. Depois, não deu o tempo correto de acréscimo. Ele desestabilizou o Fluminense – completou Peter.

A International Board, organização da Fifa responsável pelas regras do futebol, não permite nenhuma interferência externa nas decisões do árbitro. Ele pode consultar apenas os auxiliares e o quarto árbitro.

– Nós percebemos diversas pessoas falando com o juiz. Foi uma confusão. A decisão dele, tomada 13 minutos depois, foi tomada em cima de informações externas. Vamos tomar todas as medidas. Até o afastamento do árbitro. Aliás, ele deveria ser afastado definitivamente por hoje. Deve se pensar nisso. E, certamente, vamos ingressar com a medida de anular a partida. Vamos trabalhar, sim, para comprovar isso – completou Peter.

Presidente do Flamengo pede reflexão

Ao tomar conhecimento do desejo do presidente tricolor, o mandatário rubro-negro, Eduardo Bandeira de Mello, afirmou não acreditar que o caso irá parar no tribunal. Para ele, o colega do Fluminense vai refletir e desistir da tentativa de anular o jogo.

– Não houve nada disso (interferência externa). Eu até estou achando que os dirigentes do Fluminense vão pensar bem e não vão querer se beneficiar de um lance que foi claramente ilegal – disse o dirigente.

Fonte:

Deixe uma resposta