Polo de cinema em Sobradinho reabrirá com filmagem mais cara do DF

O Polo de Cinema, em Sobradinho, passou por uma reforma que custou R$180 mil e nele será rodado “O outro lado do Paraíso”, no valor de R$7 milhões, um milhão a mais que outros filmes feitos lá, informaram hoje fontes do GDF.

“Seguramente esta reabertura faz parte de uma política que vai fortalecer a produção no DF. (A cinematografia) Essa é uma vocação da nossa cidade que temos que manter em pleno funcionamento”, destacou o governador Agnelo Queiroz em visita ao centro de produção.

Conhecido oficialmente como Polo de Cinema e Vídeo Grande Otelo, sua inauguração ocorreu em 1991, em uma área de 400 hectares –equivalente a 400 campos de futebol– e foi cenário para atores e diretores brasilienses, estreantes e consagrados, além de artistas de várias partes do país.

A reforma que o GDF custeou, entre outras coisas, cuidou da troca do telhado e forro, pintura, além da revisão e recuperação hidráulica e elétrica.
NOVA ERA – O primeiro longa metragem que será gravado nesta nova fase será produzido por André Ristum.

De acordo com a Secretaria de Cultura, as outras mais de 80 produções realizadas no lugar anteriormente não tiveram custos superiores a R$6 milhões.

As filmagens começaram na segunda quinzena de julho e devem ser finalizadas em aproximadamente cinco semanas. Nesse período, as dependências do Polo receberão uma cenografia que remete à cidade de Taguatinga em 1963.

Durante a visita oficial, o governador conheceu o set de filmagem e cumprimentou o elenco. “É uma alegria muito grande poder realizar esse filme no Polo de Cinema. Estamos muito contentes e agradecemos o empenho do governador em realizar esse filme e em recuperar esse espaço”, disse o produtor do filme, Nilson Rodrigues.
HISTÓRIA – Clássico da literatura infanto-juvenil brasileira, O Outro Lado do Paraíso, de Luiz Fernando Emediato, foi publicado originalmente em 1981.

Na trama, Nando, de 11 anos, relata a vida do pai Antônio, sonhador e aventureiro de 37 anos, que nunca teve emprego fixo, vive viajando por garimpos e sonha com a terra prometida.

Ele sai de Minas Gerais com destino a Brasília atraído pelas promessas do governo de João Goulart. Porém, com o golpe de 64 os sonhos se tornam pesadelo.

A expectativa dos produtores é que o filme estreie no próximo ano, no cinquentenário do golpe, em março de 2014.

Fonte:

Deixe um comentário