PCDF desarticula quadrilha de tráfico interestadual

Após cinco meses de investigação, a Polícia Civil do Distrito Federal prendeu ontem (22), em flagrante, cinco pessoas acusadas de praticarem tráfico interestadual de drogas.

Os envolvidos, segundo a investigação, fazem parte de grupos de pequeno porte especializados em tráfico de entorpecentes que atuavam na capital do país.

As cinco prisões ocorreram em São Sebastião, Itapoã, Recanto das Emas e Cidade Ocidental. Na casa de dois dos acusados, os policiais encontraram dois tabletes de maconha, uma porção de cocaína, uma de crack, uma balança de precisão, R$ 40 em espécie e outros objetos utilizados para o manuseio e tráfico.

Os resultados obtidos hoje na operação fazem parte dos desdobramentos das investigações e das prisões feitas anteriormente.

Durante apuração, na última semana, os investigadores identificaram duas mulheres, uma de 21 e outra de 26 anos, que viajaram para a cidade de Ponta Porã, em Mato Grosso do Sul, para adquirir cocaína que depois seria revendida na região administrativa de São Sebastião.

Os agentes da corporação acompanharam as acusadas durante toda a viagem e as investigaram. Na volta, ao desembarcaram na Rodoviária de Brasília, as suspeitas encontraram um rapaz, companheiro da jovem de 26 anos, ocasião em que os três foram presos, além da mãe das moças.

Nas bolsas das duas detidas foram encontrados R$ 460 em espécie e tabletes de cocaína; um dos celulares continha uma mensagem de que uma bolsa com grande quantidade de drogas havia sido perdida durante o trajeto rumo à capital federal.

Segundo o delegado da 30ª DP, Érito Cunha, que investiga o caso, a bolsa, na verdade, foi apreendida por uma fiscalização feita no ônibus quando as acusadas voltavam para o DF. Essa bolsa continha 14 tabletes de cocaína, que somavam aproximadamente 17 quilos.

Ainda ontem, na mesma operação, a Polícia Civil do DF cumpriu um mandado de prisão preventiva contra um homem de 57 anos que supostamente atuava com os outros detidos. Contra ele, há também acusações de autoria de estupro de vulnerável.

Ao todo, 10 pessoas foram presas e responderão pelos crimes de tráfico e associação para o tráfico, cujas penas variam entre três e 10 anos de prisão.

Fonte:

Deixe um comentário