Passaralho nas redações

Demissões em massa assustam jornalistas

Passaralho é um jargão agressivo para as demissões em massa nos meios de comunicação. Remete a pássaros, revoadas de algo que destrói tudo por onde passa. De março a junho de 2013, eles passaram sobre redações grandes como Estadão, Valor Econômico, Folha de S. Paulo e já sobrevoam a editora Abril, a maior do país e que já prevê a diminuição de título, além de canais de televisão, como a MTV e a Record.

E a corda desta vez não parece ter quebrado apenas do lado mais fraco, em alguns casos, como da Record, uma das maiores estrelas do elenco da emissora está fora do planos. Gugu, com um salário mensal que chegou a R$ 3 milhões é um dos novos 500 desempregados da Rede. “Mas a comunicação vai se reinventar, como já se reinventou outras vezes”, afirmou Gugu em entrevista ao então colega Roberto Justos.

Ainda na televisão, a MTV anunciou na última semana que a partir de julho passará a transmitir apenas programação gravada, isto para respeitar o contrato que vai até dezembro de 2013. Daí então, o canal jovem será um ex-canal. A emissora pretende atuar com apenas 40 funcionários no segundo semestre de 2013. Os destaques já mudaram de estação, como foi o caso de Tata Werneck e Guilherme Santana.

Comunicólogos e estudiosos em geral chegam a culpar a internet pela atual decadência de veículos massa. Em alguns casos isso pode ser evidente, como o da Playboy. A revista que na década de 90 entusiasmava leitores o apreciadores com fotos de atrizes como Vera Fisher, Mariza Orth e Adriane Galisteu, hoje resume seu repertório à sub-celebridades, como bbb’s e companhia.

Tirar todo este encanto que existia em torno do veículo mensal o fez ficar igual aos demais erotismos e pornografias on-line. Nem a famosa frase “compro a playboy para ler as piadas” é mais escutada. Os bons artigos e as boas entrevistas foram deixados de lado, abrindo franca concorrência às baixarias da internet. Parece que não foi uma boa ideia.

“A comunicação vai se reinventar” LIBERATO, Gugu.

 

Fonte:

Deixe um comentário