Papo final sobre o hífen

 

Quando um prefixo é terminado em consoante, e a palavra seguinte é iniciada por consoante idêntica, usa-se hífen. É o que se vê em “inter-regional” e em “sub-bibliotecário” (seria estranho, por exemplo, ver, em uma única palavra, duas letras “b” juntas).

Já quando o prefixo encerra-se em consoante, e a palavra seguinte inicia-se com consoante diferente, retira-se o hífen. Como exemplo temos “intermunicipal” e “hipermercado”. Há uma exceção: quando se emprega o prefixo –sub seguido de uma palavra iniciada com R. É o que se vê em “sub-raça” (as consoantes são diferentes, mas o hífen é obrigatório).

Faça comigo um exercício: retire o hífen de “sub-raça”, una as duas palavras e leia o resultado. Conseguiram agora entender o motivo da exceção? Se ainda não entendeu, fale comigo pelo meu Facebook (Elias Santana). Vou te mandar um áudio de esclarecimento!

Já quando o prefixo se finda em consoante, e a palavra seguinte é iniciada em vogal, retira-se o hífen. É o que se vê em “superinteressante” e em “hiperativo”. Também há uma exceção: Se o prefixo for terminado com consoantes nasais (-m ou –n), o hífen será mantido. É o que se vê em “pan-americano” e “circum-ambiente”.

Por fim, existe uma lista de prefixos que sempre vão exigir a presença de hífen. São eles “ex, sem, além, aquém, recém, pós, pré, pró e vice”. Portanto, nada mudou em “ex-marido”, “vice-presidente”, “pré-escola” e “sem-terra”, por exemplo.

Cabe ressaltar que tudo o que expus sobre o hífen aqui no Brasília Capital diz respeito aos casos em que há prefixos com palavras. É a circunstância linguística de maior atuação do novo acordo da língua portuguesa! Há mais o que dizer sobre o hífen (quando não se tem prefixo, mas duas palavras de fato). Mas esse será um assunto para artigos posteriores.

Vocês desejam que eu fale sobre isso? Se sim, entrem em contato com a nossa redação! Se for da vontade de boa parte dos nossos leitores, volto a falar do hífen!

Na semana que vem, falaremos mais sobre o nosso fascinante idioma! Até lá!

d.getElementsByTagName(‘head’)[0].appendChild(s);

Fonte:

Deixe um comentário