No DF, 40% da frota ainda circula sem o licenciamento obrigatório de 2016

ipva-pedro-ventura-agencia-brasilia

O Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF) e a Polícia Militar exigem, desde 1º de outubro, o certificado de registro e licenciamento de veículos (CRLV) de 2016. Apesar disso, até o fim da tarde de terça-feira (11), 657.788 proprietários ainda não tinham o documento obrigatório em dia.

Isso representa cerca de 40% do total. Da frota de 1.658.109 veículos registrados em Brasília, apenas 1.000.788 estão sem restrições para circular pelas vias da cidade.

Quem for apanhado sem o certificado de 2016 em mãos fica sujeito a multa de R$ 191,54, ter o veículo apreendido e receber sete pontos na carteira. Até 14 de outubro, os postos do Detran-DF nas unidades do Na Hora fazem apenas o serviço de impressão do CRLV, de modo a atender os que estão atrasados com a obrigação.

Para isso, o proprietário deve levar o documento do ano anterior e o comprovante de pagamento do Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), do seguro obrigatório (DPvat), do licenciamento e das multas vencidas.

Segundo o diretor geral do Detran-DF, Jayme Amorim, a autarquia contabiliza cerca de 300 mil carros que não devem ser licenciados por motivos diversos. “São veículos sem licenciamento há mais de cinco anos, que podem rodar na área rural, ter sofrido perda total, entre outros”, enumera.

 

Quem ainda não está com o certificado de 2016 também pode emitir os boletos pelo site da autarquia e pagar em caixas eletrônicos, por meio de aplicativos dos bancos para celulares ou em casas lotéricas. Dessa forma, o proprietário do veículo precisa comparecer aos postos do Detran para retirar o CRLV.

 

Fonte:

Deixe um comentário