Mesmo demitida, ex-secretária de Segurança comemora escolha de Brasília como Capital da Paz

Homicídios no DF caíram 7,2% em janeiro. Foto: Pedro Ventura/Agência Brasília

O governador Rodrigo Rollemberg está em Madri para receber em nome de Brasília o Prêmio de Capital Ibero-americana da Paz. A cidade foi eleita porque optou por implementar uma cultura de paz, além da tradicional repressão aos crimes. Principal responsável pela iniciativa, a então secretária Márcia de Alencar sofreu inúmeras críticas das polícias Civil e Militar e acabou demitida.

Cheia de orgulho, mas sem remorsos por não estar mais à frente da Secretaria de Segurança Pública, Márcia falou ao Brasília Capital e voltou a defender a estratégia de construir uma cultura de paz, contra todo tipo de racismo, xenofobia, violência contra a mulher e da violência contra LGBT. “Este é um reconhecimento que as estratégias tradicionais de combate à violência jamais atingiriam”, comemora a ex-secretária.

Institucional

“Não há como negar que meu nome está diretamente vinculado ao o programa Viva Brasília – Nosso Pacto Pela Vida. Fico feliz por esta estratégia ter se tornado institucional, e não apenas governamental”, afirmou Márcia, atual secretária-adjunta de Políticas para as Mulheres, igualdade Racial e Direitos Humanos.

Apesar de ter sido demitida da pasta da Segurança Pública, Márcia se diz uma vitoriosa por ter conseguido se manter por dois anos na cadeira mesmo sendo mulher e sem ter ligações com as polícias, como os antigos secretários. Atualmente, a pasta é comandada pelo delegado da Polícia Federal Edval de Oliveira Novaes Júnior.

Críticas

Enquanto esteve à frente da SSP, Márcia sofreu duras críticas de corporações poderosas como as polícias Civil e Militar. Avessa à máxima “bandido bom é bandido morto”, Márcia defende políticas integradas de segurança e pequenas iniciativas em prol do bem-estar social, como a iluminação de vias públicas e a patrulha preventiva da Polícia Militar.

Custo zero

Além de Brasília, Madri também receberá o prêmio por ser a cidade sede do Fórum Mundial sobre as Violências Urbanas e Educação para a Convivência e a Paz. O evento é organizado por um comitê internacional formado pela União das Cidades e Capitais Ibero-americanas (UCCI), além de órgãos como as prefeituras de Madri, de Barcelona e de Paris.

Rollemberg está na Europa representando Brasília, mas segundo sua assessoria, os gastos da viagem não estão sendo bancados pelo governo. “Os custos com passagens aéreas e hospedagem do governador, entre 17 e 19 de abril, serão arcados pela UCCI. A organização internacional também oferecerá transporte. Já as diárias dos dias anteriores ao evento ficarão sob custeio de Rollemberg, que usará recursos próprios”, afirma o Buriti.

Deixe um comentário