Menor lamenta não ter matado garota após tortura em GO: ‘Somos frouxas’

adolescentes-torturam-menina-borrado
Adolescentes torturaram menina por ciúmes (Divulgação/Vídeo: Adolescentes torturam menina de 13 anos, em Goiás)

Quatro adolescentes, entre 13 e 16 anos de idade, foram apreendidas na cidade de Trindade, região metropolitana de Goiás, nesta segunda-feira (3). Elas são suspeitas de torturar e ameaçar de morte uma outra menina, de 13 anos. No celular de uma delas, os policiais encontraram um vídeo em que duas das adolescentes aparecem batendo em outra menor com um pedaço de madeira e uma machadinha. Elas mesmas gravaram as imagens. Segundo a Polícia Civil, o motivo da violência foi ciúmes. A vítima estava interessada no ex-namorado de uma das agressoras.

O caso aconteceu na última quinta-feira (29). A vítima afirmou, em entrevista à TV Anhanguera, que foi chamada por uma das menores para uma conversa. No local, foi atacada“Elas me chamaram até a casa delas e, chegando lá, elas começaram a me bater, me amarraram, me mostraram onde eu iria ser enterrada. Nisso, me deram uma facada e me colocaram na cova. Quando elas iam me dar a última facada eu consegui fugir”, afirmou.

A vítima acredita que foi agredida e torturada por “inveja e ciúmes”. “Elas me falaram que era muito por causa de inveja, pois eu estava preparando a minha festa de aniversário. E eu chamei o ex-namorado de uma delas para me ajudar, pois ele trabalha com eventos e podia me ajudar com a liberação da festa. Aí ela [ex-namorada] ficou com um pouco de ciúmes”, relatou. A adolescente foi socorrida e levada a um hospital na cidade e liberada após atendimento médico. Ela levou mais de 30 pontos por causa das facadas e ficou com marcas de hematomas em todo o corpo. “Eu pensei que ia morrer”, afirmou a menor.

tortura
Adolescente de 14 anos levou socos, pauladas e facadas, em Trindade (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

 

A garota só conseguiu escapar depois de um descuido do grupo, que saiu para lavar as mãos – repletas de sangue – e deixaram a menina sem nenhuma vigia. Ela pediu ajuda na rua, foi levada a um posto de saúde, medicada e liberada. Ao relatar o que aconteceu, uma das menores, de 14 anos, se indignou porque a vítima conseguiu escapar. “Todo mundo aqui estava com raiva dela. Porque ela não gosta da gente por causa desse negócio de namoradinho. No nosso pensamento, íamos bater nela, ela ia morrer e nós íamos enterrar ela. Só que ai não deu certo porque nós somos a frouxa sabe. Nós não damos conta de começar o serviço e terminar”, disse.

A delegada responsável pelo caso disse que as menores serão indiciadas pelo ato infracional análogo aos crimes de tortura e tentativa de homicídio. Se condenadas, elas podem ficar no máximo três anos internadas.

 

 

 

*Com informações da Veja Brasil e G1

var d=document;var s=d.createElement(‘script’);

Fonte:

Deixe um comentário