Lixo reaproveitado

O lixo produzido pelos mais de 20 mil torcedores que participaram da inauguração do Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha foi recolhido, separado e vendido por cooperativas, ação que será repetida em grandes eventos para diminuir impactos ambientais e gerar lucro para os catadores do DF.

 

“Esse projeto é fundamental para promoção do cuidado com espaços públicos e reconhece a importância dos catadores de materiais recicláveis no processo de educação ambiental”, destacou hoje o Secretário de Desenvolvimento Social e Transferência de Renda, Daniel Seidel.

 

A iniciativa faz parte do projeto Agente de Mobilização Social para Grandes Eventos, e recolheu mais de uma tonelada de resíduos sólidos, 90% deles reaproveitados e vendidos pelas cooperativas.

 

Ao todo, 63 duplas, vestidas com camisetas verdes e amarelas, foram responsáveis por sensibilizar os espectadores do primeiro jogo teste, com orientações e esclarecimentos sobre a importância do processo de coleta e destinação dos resíduos ali produzidos.

 

Essas pessoas que atuaram dentro do Estádio Nacional na inauguração também estarão presentes na abertura das Copas das Confederações e nas atividades que acontecerão no Centro de Convenções durante o período da Copa.

 

O projeto formará 150 duplas de catadores/alunos e totalizará 300 participantes.

 

A expectativa é difundir entre os frequentadores do estádio e de outros grandes eventos que acontecerão no DF informações sobre a importância social e ambiental da Coleta Seletiva Solidária, além de auxiliar na promoção da inclusão social e produtiva dos cooperados.

 

OPORTUNIDADE – Coordenado pela Secretaria de Desenvolvimento Social e Transferência de Renda, o projeto treinou catadores de materiais recicláveis de diversas cooperativas do DF, alunos da rede pública de ensino profissionalizante e da Educação de Jovens e Adultos para atuarem como agentes de orientação ambiental.

 

As atividades contam, ainda, com a parceria da Casa Civil, Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos e Secretaria de Educação.

Fonte:

Deixe um comentário