Jovens aprendem a tocar instrumentos no Recanto

O projeto de percussão para adolescentes da Unidade de Internação do Recanto das Emas, em funcionamento há cerca de um mês, mudou a rotina dos jovens com a inserção de mais uma atividade na agenda: a ampliação dos conhecimentos musicais.

“Com o espaço adequado, ao ar livre e à sombra das árvores, a atividade fica ainda mais contagiante, e eles têm muita habilidade com os instrumentos, já que não se exige nenhum conhecimento musical”, comentou a instrutora e integrante do Grupo Batalá de percussão feminina de Brasília, Ana Felícia.

Os jovens participam das aulas, três vezes por semana, e têm contato com o samba e o reggae. A experiência tinha sido adotada antes, na Unidade de Internação de Planaltina (UIP), mas devido ao barulho dos tambores, as aulas acontecem agora num local mais arejado.

“A percussão faz parte da cultura e lazer que promovemos como parte das atividades ocupacionais dentro da proposta de ressocialização. Nas unidades também são oferecidos cursos profissionalizantes, além da rotina de frequência escolar,” ressaltou a gerente pedagógica da unidade de internação, Antônia Navarro Garcia.

 

BATALÁ – O grupo de percussão feminino – criado em setembro de 2003 – tem como principal objetivo divulgar e promover a cultura afro-brasileira, com ampliação do acesso ao conhecimento da musicalidade dos instrumentos de percussão e, ainda, sua relação com a dança e com as artes plásticas dos blocos afros.

Fonte:

Deixe um comentário