Autoridades serão convidadas a esclarecer denúncias de espionagem

A Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional da Câmara dos Deputados aprovou hoje (10) um convite para que o embaixador dos Estados Unidos, Thomas Shannon, esclareça as denúncias de espionagem eletrônica no Brasil por agências americanas.

Shannon não será o único convidado a dar explicações. Também serão chamados os ministros das Relações Exteriores, Antonio Patriota, da Defesa, Celso Amorim, da Justiça, José Eduardo Cardozo, das Comunicações, Paulo Bernardo, e o chefe do Gabinete de Segurança Institucional, José Elito.

Na lista estão ainda os diretores das agências Brasileira de Inteligência (Abin) e Nacional de Telecomunicações (Anatel), da Polícia Federal, e da Telebras, além do colunista Glenn Greenwald, do jornal britânico The Guardian, que divulgou as denúncias feitas pelo consultor em informática Edward Snowden, segundo o qual a Agência Nacional de Segurança Norte-Americana (NSA, na sigla em inglês) manteve escritórios no Brasil para monitorar a comunicação de empresas e de brasileiros.

Ontem (9) o plenário da Câmara aprovou, por 292 votos a 86 e 12 abstenções, moção proposta pelo PT e assinada pelos líderes do PMDB, do PV, do PSOL e do PCdoB de repúdio ao governo dos Estados Unidos contra a espionagem de agências norte-americanas de inteligência sobre empresas e pessoas brasileiras.

 

Karine Melo
Repórter da Agência Brasil

Deixe um comentário