Jorge não salvou

Terminada a novela global Salve Jorge, entra na mídia a notícia de grave acidente ocorrido na Turquia, nas proximidades da Capadócia, um dos cenários da trama. Um choque entre dois balões, resultou na morte de três cidadãs brasileiras que faziam turismo naquele país, deixando outras oito internadas.

É como se os turcos carecessem mesmo ficar em evidência por tanto tempo, posto que seu país não tinha tanta divulgação por estas bandas. Todavia, temos certeza, ninguém gostaria de ser evidenciado por um fato nada agradável e muito triste.

A Capadócia é uma região da Turquia que tem uma cidade com o mesmo nome, situada na parte central do pais. Tem inegável vocação turística, graças às suas belezas naturais. Um dos principais atrativos é a hospitalidade de seu povo, que corresponde a essa vocação.

Tendo a telenovela como cenário de inúmeras cenas a Capadócia, houvessem os últimos capítulos de Salve Jorge sido levados ao ar após o infeliz ocorrido, decerto a autora Glória Peres teria “enriquecido” a trama, fazendo incluir na estória alguns capítulos entremeando a imaginação com a novela da vida real. Obviamente, com adaptações.

É possível que ela, com sua criatividade, fizesse São Jorge herói, mesmo sem negar os óbitos ocorridos, por ser desígnio de Deus, mas atribuindo ao Santo Cavaleiro e à força de suas armas e armaduras a aventura milagrosa de livrar da morte ou oito que escaparam com vida do desastre.

Claro que ela poria cada coisa em seu devido lugar, para incutir nos fiéis telespectadores a ideia de que milagres acontecem mesmo e que a salvação veio por meio da fé no santo. Afinal, não custa ter-se fé.

Por isso, Salve Jorge.

Deixe um comentário