Irmãos têm encontro emocionante após bombardeio em Allepo, na Síria

 
Meninos se reencontram após bombardeio em Aleppo, no norte da Síria, matar o irmão deles (Foto: AMC/ Reprodução G1)
Meninos se reencontram após bombardeio em Aleppo, no norte da Síria, matar o irmão deles (Foto: AMC/ Reprodução G1)

 

A guerra na Síria continua a produzir cenas de muita dor envolvendo crianças. Um vídeo publicado nas redes sociais nesta sexta-feira (26) mostra dois irmãos que se encontram após um bombardeio em Aleppo, no norte do país. A cidade é palco de um violento conflito entre as tropas de do presidente Bashar al-Assad e os rebeldes. 

Nas imagens, um dos meninos, de óculos e camiseta laranja, aparece completamente empoeirado. Eles choram muito e se abraçam após ficar sabendo notícias sobre a morte do irmão.Veja o vídeo no Twitter da Aleppo Media Center (AMC).

Meninos se abraçam após saber da morte de irmão em ataque em Aleppo, no norte da Síria (Foto: AMC/ Reprodução G1)
Meninos se abraçam após saber da morte de irmão em ataque em Aleppo, no norte da Síria (Foto: AMC/ Reprodução G1)
 
Uma bomba matou mais de uma dúzia de pessoas em um dos dois ataques de quinta-feira (25), segundo relato da AMC reproduzido pela CNN. Ao menos cinco crianças estão entre os mortos, entre elas, o irmão dos dois garotos.

 

Irmãos se encontram após bombardeio que deixou uma dezena de mortos em Aleppo (Foto: AMC/ Reprodução G1)
Irmãos se encontram após bombardeio que deixou uma dezena de mortos em Aleppo (Foto: AMC/ Reprodução G1)

Na semana passada, imagens do menino Omran Daqneesh, que foi retirado dos escombros de um edifício alvo de um bombardeio aéreo na mesma cidade, causou comoção nas redes sociais.

Omran, de shorts, sujo de sangue e completamente coberto de poeira, aguardava atendimento no momento em que foi fotografado. Dias depois, o irmão dele, Ali Daqneesh, de 10 anos, que também ficou ferido no bombardeio, morreu.

 

O menino Omran Daqneesh, de 5 anos, aguarda atendimento em uma ambulância, sujo de sangue e de poeira, após ser resgatado dentre escombros de um edifício alvo de um bombardeio aéreo em Aleppo, no norte da Síria. A cena causou comoção nas redes sociais (Foto: Reuters)
Omran Daqneesh, de 5 anos, aguarda atendimento em uma ambulância, sujo de sangue e de poeira, após ser resgatado dentre escombros em Aleppo (Foto: Reuters)

Catástrofe humanitária sem precedentes
Aleppo vive uma catástrofe humanitária sem precedentes, segundo o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon. A luta pelo controle da cidade, dividida entre o oeste controlado pelo governo e o leste comandado pelos rebeldes, intensificou-se nas últimas semanas provocando centenas de mortes e impedindo o acesso de muitos civis a produtos básicos, luz e água.

A comissão das Nações Unidas, que investiga os crimes praticados em mais de cinco anos de guerra na Síria, afirmou que cerca de 100 mil crianças na região leste de Aleppo podem ser as próximas vítimas da estratégia “render-se ou morrer”.

Em setembro, as imagens de um menino sírio morto em uma praia da Turquia viraram símbolo da crise migratória que já matou milhares de pessoas do Oriente Médio e da África que tentam chegar à Europa para escapar de guerras, de perseguições e da pobreza. O corpo apareceu em uma praia do balneário de Bodrum depois que duas embarcações com imigrantes naufragaram.

Policial paramilitar turco investiga o local onde apareceu o corpo de uma criança imigrante numa praia de Bodrum, na Turquia (Foto: AP)
Policial paramilitar turco investiga o local onde apareceu o corpo de uma criança imigrante numa praia de Bodrum, na Turquia (Foto: AP)
Fonte:

Deixe uma resposta