Inserção no mercado de trabalho

Um balanço oficial divulgado ontem (23) pela Secretaria de Trabalho mostra que, até o mês passado, as Agências do Trabalhador conseguiram intermediar 10.326 contratações, o que corresponde a 76,43% do total fixado pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) para os 12 meses do ano, que é de 13.510.

Com isso, o GDF está próximo de cumprir, em 2013, pela primeira vez, a meta estabelecida pelo órgão federal de inserir pessoas no mercado por intermédio das 17 unidades de atendimento da Secretaria de Trabalho.

“Nós vamos alcançar a meta com ações de governo como a modernização das Agências do Trabalhador, que estão recebendo programas de qualificação para os trabalhadores atenderem exigências das empresas”, enfatizou o secretário de Trabalho, Renato Andrade.

O economista da Companhia de Planejamento (Codeplan), Jusçanio de Souza, confirmou a previsão, ao fazer uma projeção para os 12 meses do ano.

“A média de intermediação de contratação de pessoas no mercado é de 1.290 (de janeiro a agosto). Se mantivermos essa média, podemos até ultrapassar o número do MTE e chegar a 15 mil trabalhadores empregados pelas agências”, apontou.

O profissional destacou, ainda, que o trabalho das agências é essencial para que as pessoas encontrem as vagas de emprego mais rapidamente, porque elas são direcionadas a postos compatíveis com suas habilidades.

“Quem está desempregado precisa saber onde tem trabalho e, ao procurar uma agência perto de casa, ele é encaminhado para um local que precisa de alguém com seu perfil. Assim, ele passa menos tempo sem emprego”, disse.

 

Outra previsão de Souza é que, a partir de outubro, haverá o aumento natural das vagas abertas nas empresas, logo, as Agências do Trabalhador passarão a oferecer mais oportunidades.

 

“Nesse período, temos datas comemorativas como o Dia das Crianças, Natal e Ano Novo. Com isso, as indústrias precisam se preparar para o aumento de vendas com reposição do estoque, aumento da produtividade e abertura de postos de trabalho”, completou.

 

COMBATE AO DESEMPREGO – O secretário de Trabalho destacou que o grande problema do desemprego é a falta de qualificação profissional, o que impede quem precisa trabalhar ocupar as vagas disponíveis.

 

“Por isso, iniciamos um processo de modernização das nossas 17 agências. Além de melhorar o atendimento, vamos passar a oferecer cursos em todas as unidades para profissionalizar essas pessoas”, garantiu o secretário.

 

Andrade citou, como exemplo, a agência do Recanto das Emas, que recebeu pintura e manutenção elétrica e hidráulica, além de repartições para abertura de um polo do Instituto Federal de Brasília (IFB), em funcionamento há cerca de dois meses.

 

“Abrimos nessa agência 900 vagas para cursos técnicos, com duração de dois anos, nas áreas de administração, logística, meio ambiente, segurança do trabalho e serviços públicos”, enumerou o coordenador, Germano Teixeira Cruz.

 

Segundo ele, outra unidade, também reformada, é a localizada no P Sul (Ceilândia), que oferece cursos de informática para pessoas idosas.

 

A previsão é de que a próxima a receber reparos seja a localizada em Brazlândia.

Fonte:

Deixe um comentário