Insegurança e impunidade na Guiné-Bissau

O secretário-geral para os Assuntos Políticos da Organização das Nações Unidas (ONU), Tayé-Brook Zerihoun, disse nesta quinta-feira (7/2) que a insegurança e a impunidade são “problemas sérios” na Guiné-Bissau. Em comunicado, a ONU menciona os esforços para normalizar a situação no país africano, mas adverte que ainda há sinais de instabilidade.


“Há um clima geral de medo, resultante dos recentes casos de espancamento, tortura e intimidação que continuam a restringir a liberdade de reunião e de informação”, disse Tayé-Brook Zerihoun.


O comunicado lembra o golpe de Estado de 12 de abril de 2012 e “incidentes recentes” como “um ataque a uma base militar em outubro o qual resultou em várias mortes”. Segundo Tayé-Brook Zerihoun, houve prisões de funcionários do Gabinete Integrado das Nações Unidas para a Consolidação da Paz na Guiné-Bissau (Uniogbis) que constataram “condições inadequadas de detenção”, além da falta de acesso a cuidados médicos e à alimentação e de água potável.


Fonte: Agência Brasil

Sites e Blogs

Deixe um comentário