Governador empresário

No embalo da eleição de João Dória (PSDB) e de Alexandre Kalil (PHS) para as prefeituras de São Paulo e de Belo Horizonte, cresce no meio empresarial um movimento para lançar candidatos do setor produtivo aos cargos de governador e senador do DF nas eleições 2018. 

Xô, políticos! 

“Vamos procurar candidatos do meio empresarial. Os políticos só atendem a seus próprios interesses”, desafia o diretor de uma das mais importantes entidades do setor produtivo local. Ele recebeu a solidariedade do presidente da Associação Comercial (ACDF), Cléber Pires. 

Partidos

Os presidentes do DEM, deputado Alberto Fraga, e do PP, ex-distrital Olair Francisco, serão procurados para verificar o interesse das duas agremiações em ceder legenda para as candidaturas de representantes do setor produtivo. 

Soldado

No caso do DEM, o grupo aceitaria o nome do próprio Fraga para o Senado. Quanto ao PP, a ideia é que Olair consulte seu correligionário Paulo Octávio sobre a possibilidade de entregar a cabeça de chapa ao nome que surgir dessas discussões. “Sou um soldado”, avisou Pires, lançando o nome Sebastião Abritta, diretor administrativo do Sindivarejista, para o governo. 

Perfil

O presidente da Fecomércio, ex-senador Adelmir Santana, diz já ter “ouvido falar” no assunto, mas se recusa a incluir seu nome entre os postulantes. “Não enxergo ninguém com esse perfil no nosso meio empresarial. Um governador precisa ter muita habilidade e, principalmente, abdicar de muita coisa. 

Nomes

Adelmir aponta o ex-governador José Roberto Arruda (PR) e o ex-vice Tadeu Filippelli (PMDB) como os “maiores conhecedores” da administração pública de Brasília. Mas não arrisca dizer em que condições jurídicas ambos chegarão à época da campanha. Já o senador Reguffe (sem partido), líder nas pesquisas, “não tem experiência nem maturidade para tamanho desafio”. 

Fonte:

Deixe um comentário