Gestores têm até quarta-feira para se inscrever no sistema do Passe Livre Estudantil

passe-livre-estudantil-toninho-tavares
Estudantes podem ter o cartão bloqueado se gestores não validarem os dados de onde trabalham. Foto: Toninho Tavares/Agência Brasília

Termina na próxima quarta-feira (31) o prazo para gestores de instituições públicas e particulares de Brasília se inscreverem no Sistema de Cadastro de Instituições de Ensino, do Passe Livre Estudantil, e validarem os dados de onde trabalham. Essa medida é imprescindível para que os estudantes não tenham o cartão bloqueado.

A lista de unidades que precisam acessar o sistema inclui, além das particulares, sete escolas-parque, 14 centros interescolares de línguas (CILs) e 109 colégios que oferecem a educação de jovens e adultos (EJA). Escolas públicas de ensino regular já constam da base de dados para o Passe Livre Estudantil e, portanto, não precisam validar o cadastro.

Até sexta-feira (26), cerca de 400 pessoas haviam feito o cadastro. Pode se inscrever mais de um gestor por instituição. O Transporte Urbano do Distrito Federal (DFTrans) estima que mais de 500 unidades têm de validar o cadastro.

Controle de frequência – Esses gestores ficarão responsáveis por informar ao DFTrans, mensalmente, por meio do sistema, sobre a frequência de cada estudante. Essa é uma das condições para a concessão do Passe Livre Estudantil.

“Nós sabemos que muitas pessoas estão apenas matriculadas, mas não frequentam as aulas. A escola precisa ter participação no controle desses dados, para a continuidade do recebimento do benefício”, resume o diretor-geral do DFTrans, Léo Carlos Cruz.

Caso o estudante tenha o benefício bloqueado, ele será comunicado pelo DFTrans por e-mail sobre a perda do benefício. Se houver algum erro, o aluno deverá contestar na instituição de ensino em que está matriculado, e esta entrar em contato com a autarquia por meio do sistema.

Como registrar-se – Com todos os documentos digitalizados, não dura mais que cinco minutos. É preciso acessar o site do DFTrans, clicar no banner do sistema, colocar o número do CPF, escolher a instituição à qual pertence e preencher o formulário.

O gestor precisa preencher dados pessoais como nome completo, data de nascimento e e-mail, além de salvar cópias de documentos da instituição, a exemplo de ato de reconhecimento e comprovantes de inscrição, de regularidade do cadastro nacional da pessoa jurídica (CNPJ) e de endereço. As informações serão validadas pelo DFTrans, que tem até dez dias úteis para a análise.

Quem precisar de auxílio pode contatar o DFTrans por meio do [email protected]

Fonte:

Deixe uma resposta