GDF pretende adotar nova tecnologia de construção civil em creches do DF

O governador Agnelo Queiroz esteve em Santa Catarina para conhecer uma nova tecnologia em construção civil que ele pretende adotar para fazer creches no Distrito Federal. A nova técnica, que combina o uso de PVC e concreto nas estruturas de paredes pré-moldadas, venceu uma licitação do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) para a construção de creches dentro do Programa.

Por esse programa, municípios e o Distrito Federal, em convênio com o governo federal, podem fazer as unidades dentro da nova tecnologia. Agnelo resolveu conhecer pessoalmente o modelo para estudar a sua implantação e fazer até o ano que vem de 50 a 60 creches no Distrito Federal.

A tecnologia e patenteada pela empresa brasileira Global Housing International, que tem sede em Araquari, município de Santa Catarina próximo de Joinville. Peças de PVC pré-moldadas encaixam-se, formando as paredes. Ao final, o oco interior dessas peças e preenchido com concreto, formando uma única estrutura extremadamente solida. Além do custo dez por cento mais baixo que o de uma construção de alvenaria normal, a grande vantagem da técnica e seu tempo de finalização. Cada creche fica pronta em apenas 60 dias.

“O modelo impressiona favoravelmente”, reconheceu Agnelo. “Sua grande vantagem e o tempo bem mais rápido de construção. Se ficar garantida a boa qualidade final, a sua durabilidade, pode ser uma boa ideia”, disse ele. Agnelo viajou a Santa Catarina acompanhado do secretario da Casa Civil, Swedenberger Barbosa, e o secretario de Educação, Denilson Bento.

A licitação do FNDE visou contratar empresas capazes de desenvolver novas técnicas de construção capazes de fazer com que o governo federal possa entregar seis mil creches até o final do governo da presidenta Dilma Rousseff. A Global Housing venceu a licitação para fazer as creches em 16 unidades da Federação, incluindo o Distrito Federal. Pelo programa do FNDE, os municípios e o Distrito Federal, caso se interessem, aderem ao modelo. Garantem o terreno e a estrutura básica, e o custo da obra, no modelo adotado, fica por conta do programa.

O modelo de construção que une estruturas pré-moldadas de PVC e concreto e utilizado nos programas de casas populares da Venezuela e do México. Na Venezuela, pelo uso do PVC, elas ganharam o apelido de “petrocasas”. A tecnologia original foi desenvolvida no Canadá, e a Global Housing International aperfeiçoou-o e patenteou sua versão mais desenvolvida.

Agnelo visitou duas creches, uma em Joinville e outra em Barra Velha, feitas dentro dessa tecnologia. Impressionou-se com a creche de Barra Velha que, apesar de já ter três anos, parece recém-construída. “Além da solidez da construção, as paredes em PVC são muito fáceis de limpar. Basta passar um pano com sabão”, explica o diretor da Global Housing, Sergio de Pinho. O governador conheceu também a fabrica onde as peças de PVC são feitas, em Araquari.

Fonte:

Deixe um comentário