Fundo de Cayman inicia execução de dívidas da Laep

Marcus Elias, ex-conselheiro da Laep

Marcus Elias, ex-conselheiro da Laep, teve os bens bloqueados mediante investigação sobre sua participação em fraudes que provocaram prejuízos a investidores e ao mercado de valores mobiliários (Ed Viggiani)
Um fundo das Ilhas Cayman iniciou o procedimento de execução de valores superiores a 150 milhões de reais contra a Laep Investments em tribunais de Bermudas, o que poderá resultar na liquidação da controladora da marca Parmalat e da Daslu no Brasil, segundo fato relevante divulgado na noite de domingo. “Neste momento, não é possível determinar todos os efeitos que decorrerão da execução no tocante à sociedade, seus demais credores e seus acionistas”, informou a Laep. O GLG Emerging Market Special Situations Fund terá prioridade de pagamento caso seja indicado um administrador judicial para a companhia. “Os procedimentos não afetam as atividades das empresas investidas operacionais, as quais são regidas pela legislação brasileira”, acrescentou. 
Na semana passada, o grupo Prosperity Overseas, controlado pela Companhia Fabril e Comercial de Angola, desistiu de uma fusão com a Laep diante de incertezas jurídicas em torno do bloqueio de bens da companhia. Em fevereiro, a Prosperity Overseas havia anunciado que assumiria todas as obrigações conjuntas da Laep, controladora da Parmalat no Brasil e da Daslu. 
Fonte: Veja Online
Extratos dos Jornais

Deixe um comentário