Fiscalização fecha 26 bares e boates no DF

Nos primeiros quatro dias de fiscalização intensa, reforçada após a tragédia em Santa Maria, que matou 237 pessoas, a Agência de Fiscalização do Distrito Federal (Agefis), em parceria com a Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros, fechou 26 casas noturnas da cidade. Na noite de sábado, dos 20 locais que foram vistoriados no Gama, no Núcleo Bandeirante, no Paranoá, em Samambaia e em Planaltina, cinco foram interditados. Quatro por falta da licença de funcionamento e um, no Gama, fechado pelos bombeiros, por não contar com equipamentos de segurança adequados.


Segundo as autoridades, as fiscalizações vão continuar. O cronograma de trabalho ainda não foi divulgado. O pente-fino nos bares já estava previsto antes do incêndio na boate Kiss em Santa Maria. A ação começou na quinta-feira a noite e foi até a madrugada de domingo, com o intuito de checar se os donos de casas noturnas tinham atualizado os documentos. Até 31 de dezembro, todos os proprietários deveriam ter a licença em vez do alvará. De acordo com o superintendente da Agefis, Cláudio Caixeta, a operação coincidiu com a tragédia e foi intensificada. Entre os estabelecimentos interditados, estão o bar e restaurante Poizé e o pub Velvet, ambos na Asa Norte. Os dois estavam sem a licença de funcionamento. 


Nos outros dois dias de fiscalização, o problema da falta de documentação também foi o principal motivo para interditar as casas noturnas. Na noite de sexta-feira e madrugada de sábado, dos 26 locais visitados, cinco foram fechados. Entre esses, está o bar Coliseu, no Pistão Sul, que também não tinha licença, só o alvará vencido.


Fonte: Correio Braziliense

Extratos dos Jornais

Deixe um comentário