Fábrica chinesa de caminhões

A partir de 2015, o Rio será sede da maior montadora de caminhões da China, a Foton Motors Group, que instalará uma unidade fabril com capacidade de produção de 20 mil caminhões por ano no estado. A fabrica representará investimentos de R$ 250 milhões e vai gerar 450 empregos diretos.

O anúncio foi feito hoje (8) pelo secretário de Desenvolvimento Econômico, Energia, Indústria e Serviços do estado, Julio Bueno. “Com a nova fábrica, o Rio passará a ser o segundo maior polo automotivo do Brasil [depois de São Paulo]”, comentou ele. O local ainda não foi definido, mas as opções são Itatiaia, no Médio Paraíba, e Seropédica, na Baixada Fluminense.

“Os projetos cresceram e atraíram os fornecedores. Estamos diversificando a economia do Rio. É o Rio além do petróleo. Estamos fazendo com que a indústria de transformação cresça ainda mais”, informou o secretário.

Atualmente, o segmento de veículos automotores responde por cerca de 10% da produção industrial do estado. O Brasil é o quarto e será o terceiro maior mercado automotivo mundial.

O vice-presidente corporativo da Foton, Orlando Merluzzi, explicou que o plano é que, em 2018, a fábrica amplie a linha de produção para caminhões pesados e extrapesados, e que traga novos fornecedores do setor automotivo para a região. A empresa pretende solicitar ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) financiamento de até 80% do investimento.

Nos primeiros dois anos, 75% do conteúdo dos veículos (5 mil caminhões) serão de origem chinesa. A nacionalização dos produtos deve chegar a 65% a partir de 2017.

O estado do Rio vai entrar com 10% do terreno (aproximadamente R$ 25 milhões) e vai financiar o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) durante o período do investimento em até R$ 250 milhões em dez anos.

O secretário ressaltou que, a partir de 2015, a fábrica automotiva japonesa Nissan começa a operar com produção de 200 mil veículos por ano. Já as unidades da Peugeot Citröen e da Man (caminhões) anunciaram que pretendem dobrar a produção até 2015.

Julio Bueno informou que, desde 2012, pelo menos 15 empresas do setor anunciaram investimentos em torno de R$ 2 bilhões para se instalarem próximas às montadoras, abrindo 5 mil vagas diretas de emprego.

Flávia Villela
Repórter da Agência Brasil

Fonte:

Deixe um comentário