Estradas de terra serão melhoradas

Até o final do ano, as estradas de terra nos núcleos rurais do Distrito Federal receberão a aplicação de um estabilizador de solo, produto à base de carvão mineral que reduzirá a poeira, a lama e melhorará as condições para trafegar nos percursos.

“É uma intervenção extremamente prática e barata se comparada ao asfalto, que reduz em 70% a poeira e acaba com os atoleiros. A experiência tem mostrado ser a solução para áreas intransitáveis do setor rural”, afirmou hoje o governador Agnelo Queiroz, em visita a Vargem Bonita, no Park Way, onde a aplicação começou em agosto.

Além dos 6,5km de estradas na Vargem Bonita que receberão o produto, os núcleos rurais de Jardim 2, no Paranoá, Fazenda Larga, em Planaltina, e Almecegas, em Brazlândia, também serão beneficiados, e somarão um total de 20km impermeabilizados pelo estabilizador.

Segundo o secretário de Agricultura do DF, Lúcio Valadão, foram escolhidas as rotas de ônibus escolares e as principais vias de escoamento de produção, usadas diariamente pelos agricultores das regiões.

“Acreditamos que facilitará muito para as pessoas que transitam nessa região. A aplicação do produto provoca uma agregação das partículas do solo, tornando-o mais resistente ao tráfego de caminhões e trazendo uma necessidade de manutenção bem menor”, explicou Valadão.

MELHORIA – A poeira levantada por veículos muitas vezes prejudica a produtividade dos agricultores locais e encarece os produtos, porque precisam ser lavadas constantemente quando estão nas áreas de cultivo.

Para o agricultor Hiromi Gerardo, com a aplicação do estabilizador de solo haverá uma melhora tanto na produção, quanto na qualidade de vida.

“Para as pessoas que têm doenças respiratórias vai melhorar bastante, e na produção ajudará também, pois os custos com a água para lavar os alimentos, por exemplo, serão reduzidos”, comentou o agricultor.

Estudantes e demais moradores das áreas beneficiadas também sentirão a melhoria, pois não terão que enfrentar lama nos dias de chuva ou poeira no período de seca, quando transitarem pelas vias.

DURABILIDADE – Com estradas rurais em melhores condições, caminhões e produtos sofrerão menos danos, o que contribuirá para diminuição dos prejuízos com transporte da produção, e, consequentemente, nos preços dos alimentos.

“Nossa expectativa é que a manutenção reduza em até 50%, porque será necessário aplicar o produto apenas de dois em dois anos, em média”, informou o subsecretário de Desenvolvimento Rural, José Nilton Campelo

Fonte:

Deixe um comentário