Encontro Luso-Brasileiro de Teatro de Bonecos

 

Brasília participa de Festival Internacional de Artes na Europa

 
            Após percorrer o país apresentando a magia do teatro popular, o grupo Mamulengo Sem Fronteira, cruza o Atlântico e representa Brasília nas cidades de Montemor, Évora, Sintra e Lisboa, em Portugal, no Encontro Luso-Brasileiro de Teatro de Bonecos.
O grande festival reuniu artistas da Europa, África e América do Sul durante o mês de março, com o intuito de favorecer o intercâmbio cultural e mostrar ao público as semelhanças e diferenças do teatro de marionetes em diferentes continentes do globo.
            Walter Cedro, articulista cultural e coordenador do grupo brasiliense Mamulengo Sem Fronteiras conta que o festival foi um momento de comunhão. “Representar Brasília na Europa possibilitou fazer da experiência um grande laboratório, onde a pesquisa fomentou a troca e a comunhão entre diferentes grupos de artistas. A viagem foi incrível e o festival muito rico em cores, sotaques e arte.”
            Em Portugal, o Mamulengo Sem Fronteiras foi financiado pelo governo português, por meio da Secretaria de Estado de Cultura e apresentou ‘Exemplos de Bastião’, para um público composto por diferentes faixas etárias e múltiplas nacionalidades. O espetáculo que conta a história de um Palhaço de Folia de Reis, que se envolve em várias confusões para conquistar Rosinha do Bole Bole faz da participação do público  um elemento sempre presente nas apresentações.
            No início de março, 170 representantes da Rede Brasileira de Teatro Popular de Rua se reuniram no Taguaparque para discutir a necessidade de políticas públicas e investimentos diretos no setor, com o intuito de democratizar o acesso ao teatro, artes circenses e a cultura popular brasileira. As articulações resultaram no documento Carta Brasília, com reivindicações clamadas pelos artistas e endereçadas ao Ministério da Cultura.
Em agosto, a Rede Brasileira de Teatro Popular de Rua se reúne novamente, desta vez no Acre, para discutir os avanços das solicitações feitas ao governo.
 
 
Por Wanúbia Lima
 
Da Redação

Deixe um comentário