Empresário denuncia falta de pagamento da Secretaria de Educação

O empresário Gustavo Gonçalves, proprietário da empresa Vocare Centrum Tele Atendimento Eireli ME, denuncia atrasos nos pagamentos na Secretaria de Educação do Distrito Federal. Gonçalves, que já morou em Brasília e se mudou para Santa Catarina justamente, para, segundo ele “parar de vender para o GDF”, voltou a “cometer esse erro”, do qual diz se arrepender.

A Vocare Centrum ganhou o pregão eletrônico 10/2016 para o programa Projovem Campo, conforme publicado no Diário Oficial do DF de 12 de agosto de 2016. Emitiu duas notas de empenho em 23 de novembro de 2016 e prazo de entrega dos materiais de 15 dias após a emissão. Segundo o proprietário da empresa, o material foi entregue na data correta e o processo de faturamento também. No entanto, até hoje, quase um ano após da entrega dos produtos, não recebeu o pagamento.

Resposta

Em resposta à denúncia de Gustavo Gonçalves, a Secretaria de Educação informou que o processo da Vocare estava até segunda-feira (16) no mesmo órgão onde o processo foi entregue em novembro de 2016, a GEALC, e que agora encontra-se na DIPASG/COREL.

A SEDF informou que também não há prazo para efetivação do pagamento. “Ainda não chegou na Secretaria, está na DISPAG. A SEDF não tem o que fazer, a Ordem Bancária quem faz é a Secretaria de Fazenda”, completou.

No lixo

Gonçalves acredita que seu processo só teve andamento porque ele insistiu em ligações para a Secretaria de Educação, mas que ainda falta muito para receber o que lhe é devido. O empresário perdeu a paciência quando, ao questionar sobre seu processo, um servidor identificado como Marcio informou que seu processo “estaria no SLU (sim, Serviço de Limpeza Urbana)” e antes de desligar o telefone, finalizou: “entenda como quiser”.

Deixe um comentário