Documentário revê obra de Jorge Mautner

Há uma história que Jorge Mautner gosta de contar antes de cantar “Todo Errado”, um de seus sucessos: aos 12 anos, foi repreendido por uma professora de matemática por não prestar atenção na aula e teve de levar um bilhete dela para o pai assinar.

Em casa, ouviu dele: “Não ligue não, meu filho, porque, do jeito que você fizer, você estará sempre errado”.

A anedota ilustra bem este carioca de 72 anos, artista polivalente e “maldito”, pensador e guru de uma geração, que agora é homenageado em vida com o documentário “Jorge Mautner – O Filho do Holocausto”, dirigido por Pedro Bial e Heitor D’Alincourt.
Juliana Torres/Divulgação
Jorge Mautner toca em cena de "O Filho do Holocausto"
Jorge Mautner toca em cena de “O Filho do Holocausto”
O longa estreia nesta sexta-feira (1º) em 30 salas no país, após percorrer o circuito de festivais e vencer os prêmios de roteiro, fotografia e montagem na última edição de Gramado.

Fonte: Folha Online

Sites e Blogs

Deixe um comentário