Dependentes químicos terão unidade de acolhimento em Samambaia

Pacientes acima de 18 anos em tratamento no Centro de Atenção Psicossocial (Caps-AD) de Samambaia serão atendidos pela Unidade de Acolhimento Transitório, que será inaugurada na cidade, na QS 107, Conjunto 7, amanhã (30), às 16h.
“Os usuários acolhidos podem permanecer no local por até seis meses. Nesse período, passarão por um processo de reinserção social”, explicou o gerente do Caps-AD de Samambaia, Ademário Brito.
Localizado em um prédio de dois andares no Setor Sul de Samambaia, a nova unidade terá capacidade de abrigar, por vez, 15 dependentes químicos que tenham passado obrigatoriamente por triagem e seleção dos profissionais do Caps, responsáveis pelo acompanhamento médico especializado.
Os pacientes contarão com um ambiente confortável, que inclui salas de acolhimento, de repouso, estudos e de televisão, espaço para as equipes e grupos, sala de estar, cozinha, refeitório, lavanderia, quatro quartos para os acolhidos com banheiros, almoxarifado e depósito.
Essa é a segunda unidade de acolhimento entregue pela Secretaria de Saúde à população do Distrito Federal. A primeira foi inaugurada no mês de abril, em Taguatinga, e atende o público infanto-juvenil.
O Caps-AD III de Samambaia funciona 24 horas e possui uma equipe de mais de 70 profissionais responsáveis por atender adultos usuários de drogas que procuram ajuda para deixar o vício, além de oferecer suporte às famílias.
Desde a inauguração, em abril, o Caps-AD de Samambaia realizou mais de dois mil atendimentos, superou a marca de mil oficinas e faz acompanhamento, atualmente, a 639 pacientes.
INAUGURAÇÃO – A cerimônia de inauguração coincidirá com o “50º Sarau Complexo de Samambaia”, que terá em sua programação aulas e apresentações de boxe e capoeira, atrações musicais, pintura coletiva em tela, grafitagem e apresentação de poemas escritos pelos usuários, entre outras atividades culturais.
Durante o evento, também serão apresentados os resultados das ações da pasta durante os dois anos do “Plano Distrital de Enfrentamento ao Crack e outras Drogas”.

Fonte:

Deixe um comentário