Corpus Christi reúne 80 mil fiéis na Esplanada

Festa católica ocorre de forma tranquila no gramado e tapetes de serragem ganham destaque mais uma vez

A Esplanada dos Ministérios recebeu ontem cerca de 80 mil fiéis, segundo números da Polícia Militar, para a comemoração de Corpus Christi, que terminou com procissão embalada por orações e cantos religiosos.

 

“Celebrando essa solenidade em pleno ano da fé, este é um lugar privilegiado para renovação em Cristo”, destacou durante a homilia o arcebispo de Brasília, Dom Sérgio da Rocha, que exaltou ainda a dedicação dos jovens católicos responsáveis pela confecção dos tapetes.

 

Na parte da tarde, os religiosos participaram da apresentação de oito bandas de música católica e, às 17.00 assistiram à missa celebrada pelo arcebispo, em um palco montado em frente à Catedral Metropolitana.

 

A professora aposentada Josefa Lopes, de 67 anos, avaliou que a organização desta edição do Corpus Christi estava melhor do que a de anos anteriores: “Está cada vez melhor, não vi nada de confusão, tem mais banheiros e os tapetes estão cada vez mais elaborados”, declarou.

 

A festa católica teve início às 7.00 com a montagem do tradicional tapete que representa a passagem de Cristo pela terra, confeccionado por mais de 600 jovens que fizeram 34 quadros, num total de 180 metros, com flores, pedaços de madeira, borra de café, palha, serragem e tinta.

 

“Corpus Christi faz parte da tradição da nossa cidade, é um momento importante de paz, com a presença massiva de fiéis, um momento de comunhão com Deus tão valorizado pela nossa sociedade”, enfatizou o governador Agnelo Queiroz, depois de assistir à missa.

 

Um dos espaços da celebração mais disputados pelos fiéis era a tenda da confissão, onde 50 padres se revezaram no atendimento de mais de 3,7 mil pessoas, segundo estimativa da organização.

 

Ao todo, 147 sacerdotes, 52 diáconos, 115 seminaristas, oito vigários episcopais e dois bispos participaram da celebração de Corpus Christi.

 

Em Brasília, celebra-se a data desde 1961, e no começo era apenas uma pequena procissão que saía da igreja Santo Antônio, na 911 Sul, e ia até a igrejinha Nossa Senhora de Fátima, na 307/308 Sul.

Fonte:

Deixe um comentário