Campanha contra hepatites virais

A Gerência de Doenças Sexualmente Transmissíveis (GEDST), da Secretaria de Saúde, promove diversas ações em unidades de saúde do DF, até domingo (28), no Dia Mundial de Luta Contra Hepatites Virais.

A programação de hoje (23) é no Hospital Regional de Samambaia, que oferecerá a realização de testagem rápida para hepatite, sobretudo, à população de risco como policiais, bombeiros, manicures, pedólogos, tatuadores, tatuados, profissionais de saúde e pessoas que receberam transfusão de sangue antes de 1993.

O cronograma de ações terá continuidade, nesta quinta-feira (25), no Centro de Saúde 1 do Paranoá e, sexta-feira (26), no Centro de Saúde 2 do Guará.

No domingo (28), as ações serão realizadas na Unidade Mista de Saúde da Asa Sul, em parceria com a ONG Candango C, quando haverá a vacinação contra a doença das 9h até às 17h, na Quadra 508/509 Sul.

Hepatite – “A hepatite é uma inflamação no fígado, causada por vírus representado por três doenças distintas conhecidas como hepatite A, B e C. Em alguns casos o paciente pode ficar com cirrose ou câncer no fígado, por isso a importância de tomar a vacina”, explicou o médico infectologista, Felipe Freitas.

Na hepatite B a transmissão ocorre principalmente através do sexo sem camisinha. De acordo com Felipe, em 95% dos infectados a doença cura espontaneamente e 5% podem evoluir para a forma crônica que pode causar cirrose e câncer de fígado.

A hepatite C é considerada uma das mais perigosas, pois é transmitida com acidentes de agulhas contaminadas e drogas injetáveis. “Na hepatite C apenas 15% dos pacientes não evoluem para a forma crônica. Para ela ainda não existe vacina, mas tem tratamento antiviral”, concluí o infectologista.

 

Fonte:

Deixe um comentário