Brasil é o 4º país mais intervencionista

Estudo do HSBC mostra que políticas monetárias tem protegido a economia dos países da valorização de suas moedas

Produção de cédulas de notas de 50 reais na Casa da Moeda no Rio de Janeiro

Em ranking de proteção cambial, Brasil passou de segundo para quarto país mais intervencionista (Marcelo Sayão/EFE)
O Brasil deixou de ser um dos países mais ativos na proteção de sua moeda. Segundo o Ranking da Guerra Cambial, produzido pela equipe de pesquisa global do banco britânico HSBC, Japão e Suíça dividem o título de mais ativos na defesa de suas moedas. O Brasil ocupa a quarta posição no levantamento que compara 36 moedas e a ação desses países no mercado. No ano passado, o Brasil era mais intervencionista e estava em segundo lugar, atrás apenas da Suíça.
No estudo, economistas do HSBC compararam o comportamento de 35 países e também da União Europeia nos últimos 12 meses. Levaram em conta desde aspectos subjetivos, como os discursos e a retórica dos líderes econômicos, até itens comparáveis, como taxa de juro, volume de intervenções diretas, medidas regulamentares e programas de relaxamento quantitativo.
Fonte: Veja Online
Sites e Blogs

Deixe um comentário