Banco do Brasil diminui salários

Para melhorar desempenho contábil, Banco do Brasil reduz a jornada de trabalho e a remuneração dos funcionários em todo o país

Mudanças desagradaram sindicato dos bancários, que continuará com ações contra a instituição financeira (Adauto Cruz/CB/D.A Press )
Mudanças desagradaram sindicato dos bancários, que continuará com ações contra a instituição financeira

Na tentativa de resolver parte de um passivo trabalhista, que chega a aproximadamente R$ 2,7 bilhões e nos nove primeiros meses de 2012 rendeu despesas de R$ 530 milhões, o Banco do Brasil reformulou a estrutura de cargos e a jornada de trabalho. Funcionários terão de decidir, até o fim desta semana, se aceitam passar seus contratos de oito horas diárias para seis — uma mudança que acarretará perda de 16% na remuneração mensal dos trabalhadores. Não há estimativa, até o momento, de quanto as alterações vão gerar de economia para o banco, mas se prevê um desempenho financeiro melhor da instituição após essas mudanças.

As alterações ocorrem no momento em que o Palácio do Planalto tenta impulsionar ainda mais o crédito no país e os bancos se veem obrigados a se tornar mais eficientes e reduzir os spreads (diferença entre o que a instituição paga para captar recursos e o que ela cobra para emprestar). 


Fonte: Correio Braziliense

Extratos dos Jornais

Deixe um comentário