Banco de Brasília atinge resultado histórico

Os resultados do Banco de Brasília no primeiro semestre de 2013 foram divulgados hoje e o patrimônio líquido atingiu a marca de quase R$ 1 bilhão, com o anúncio do lucro de R$ 113 milhões, o segundo maior da história.

“Desde o início do atual o governo, o banco tem dado saltos de eficiência e está acima da média de mercado. Buscamos ampliar carteira de crédito e administrar de uma forma que tenhamos menos custo e mais receita”, informou o vice-presidente de finanças do BRB, Francisco Duda.

O maior lucro registrado, segundo o vice-presidente, foi no primeiro semestre de 2012, quando a marca chegou a R$ 115 milhões.

Com as marcas, a rentabilidade da instituição sobre o patrimônio líquido atingiu 24,28% ao ano e no 2º trimestre deste ano de 22,5% ao ano, o que mantem a regularidade desde 2012 e a classifica como uma das melhores taxas de retorno dos bancos de varejo do país.
CRÉDITOS – As carteiras de créditos também apresentaram um crescimento significativo de 25,87%, com destaque para o crédito rural, cujas operações cresceram 35%.“O resultado mostra a atuação firme no segmento que é muito importante para o DF”, complementou Francisco Duda.

No balanço do banco todas as outras modalidades de crédito apresentaram crescimento acima de 20%, exceto Setor Público Estadual – Indústria, e mantiveram os índices de provisionamento e inadimplência dentro dos padrões do Sistema Financeiro Nacional, do Banco Central.

As receitas e despesas de intermediações financeiras cresceram 3,39% no período e totalizaram R$ 916 milhões. Essas operações são aquelas em que o banco pega recursos da poupança de um cliente para fazer um empréstimo a outro, o que rende juros para a instituição.

Outro índice importante presente no relatório é o Índice de Basileia, que funciona como um termômetro para o Banco Central, e o do BRB foi de 14,51% e supera em mais de três pontos percentuais o mínimo exigido, que é de 11%.

“Esse número indica se o banco está bem financeiramente e o BRB está bem acima do exigido. Tudo isso é resultado da atual estrutura de governança que está empenhada em ter as melhores práticas, baseadas no princípio de transparência, o que para os investidores é muito importante, pois passa segurança”, complementou o vice-presidente.

“O banco tem um planejamento para crescer em Brasília, abrindo novas agências e pontos de atendimento em outras áreas do DF e em um segundo momento ir para a região na Centro-Oeste”, ressaltou Francisco Duda.

O BRB tem 605 mil clientes, 97% de pessoas físicas e o diferencial, segundo o vice-presidente, são as taxas competitivas e o atendimento ágil.

“A população de Brasília é diferenciada. Tem a maior renda per capita do país o que é importante para um banco, porque existe demanda para consumir produtos. Além disso, a cidade tem o maior IDH do Brasil, as pessoas são exigentes, saber ser seletivo e escolher as melhores oportunidades”, reforçou.
AGÊNCIAS – No 1º semestre de 2013, o banco deu continuidade ao seu programa de expansão e inaugurou cinco novas agências: Vila Buritis, Águas Lindas, Jardim Botânico, 504 Norte e Santo Antônio do Descoberto, totalizando 69 agências e 42 postos de atendimento.

Fonte:

Deixe um comentário