Apresentado em ‘casa’, André Santos espera estrear quinta pelo Grêmio

André Santos chegou a Porto Alegre domingo, foi apresentado como novo jogador do Grêmio nesta segunda-feira e, pela primeira vez, atuará no futebol gaúcho. Porém, é como se estivesse em casa. Volta ao Brasil, após quatro anos de Europa, para um Estado vizinho a sua base, mais maduro, extremamente feliz pela oportunidade e obcecado pelo projeto de ser tri da Libertadores. Tanto que deseja estrear contra o Huachipato, quinta-feira, pela Libertadores. Só depende de Vanderlei Luxemburgo, afinal, teve o nome publicado no BID da CBF.

Mesmo sendo paulistano, o lateral-esquerdo mora há 20 anos em Santa Catarina. Decidiu por Florianópolis após a passagem pelo Figueirense, o primeiro clube profissional. Aliás, estrou no Rio Grande do Sul, ao enfrentar o Figueirense, pela Copa do Brasil 2004, contra o São Gabriel. Desde então, passou a admirar o Tricolor.

– Minha motivação para voltar foi simples: jogar no Grêmio. Sou de São Paulo, mas moro há 20 anos em Santa Catarina. Sempre estive perto, agora estou aqui. Projeto é bom, todos querem ser campeões, clube é grande e com estrutura. Meu começo no Figueirense foi difícil, lembro do primeiro jogo aqui. Conheço e estou adaptado ao futebol de força, o do Sul. E foi só chegar sábado e ser recebido pelo torcedor para ter certeza da escolha. Estou feliz e muito motivado. Quero jogar na quinta já – disse o atleta em entrevista coletiva no Olímpico.

Contratado do Arsenal por empréstimo de um ano, André treinou pela última vez sábado, em Londres, na Inglaterra. Se ganhar chance, os torcedores verão um jogador diferente.

– Fiquei quatro anos na Europa e aprendi bastante. Lá é diferente. Não sei como será a adaptação, mas a vontade de estar na quinta é muito grande. Meu último treino lá foi sábado, muito forte, estou bem fisicamente. Hoje vou conhecer os colegas e começar a trabalhar. Nunca se perde as características, mas lógico que tem de se adaptar a um novo modo de atuar. Na Europa, se exige mais posicionamento e marcação. Isso melhora. O brasileiro gosta muito de atacar. Me sinto melhor, experiente. Continuo chegando na frente, querendo fazer gol, mas primeiramente tem de pensar em marcar e ajudar o time. Temos bastante atacantes, agora mais o Barcos, para fazer gol. Vou ajuda-los – completou o jogador.

Por fim, tem o sonho de voltar a Seleção – foi campeão da Copa das Confederações em 2009.

– Todo jogador sonha estar no time ou ter oportunidade na Seleção. Sei o quanto é gostoso. Nada melhor do que jogar uma Copa das Confederações e uma Copa no nosso país. Mas primeiro tenho de pensar no Grêmio e fazer um bom trabalho. Seleção é consequência – finalizou.

Fonte: Globo Esporte

Deixe um comentário