Apreensões de animais silvestres

A Polícia Ambiental fez 899 apreensões de animais silvestres no DF no primeiro semestre desse ano, 13% mais que no mesmo período de 2012, quando 796 espécimes foram recuperados, de acordo com levantamento divulgado ontem (22) pelo órgão.

“Tivemos um crescimento no número de apreensões, o que do ponto de vista da produção policial é positivo, mas não comemoramos, pois é lamentável o crime em que o animal fica em cativeiro, principalmente por ele ter poucas chances de sobreviver”, disse o comandante do BPMA, tenente-coronel Ribas.

Conforme o levantamento, as aves representaram 80% do total de apreensões feitas e o restante das ocorrências envolvia macacos, serpentes e jabutis.

Após a apreensão, os animais são encaminhados pera o Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas), de responsabilidade do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos (Ibama), que faz o recebimento e destinação desses animais.

Além dos animais silvestres, o batalhão também faz o recolhimento de animais domésticos que, apesar de autorizados a serem criados em locais fechados, podem sofrer maus tratos.

Nesse caso, eles são encaminhados à Secretaria de Saúde do DF, quando se trata de animais de pequeno porte -como cachorros-, e para a Secretaria de Agricultura, em casos de animais de grande porte.

O Batalhão também faz o resgate de animais que deixam seu habitat natural e migram para áreas urbanas.

Somente este ano, foram feitos 2.232 resgates, entretanto, da mesma forma que acontece com os animais apreendidos, nem sempre essas espécies têm condições de serem devolvidos à natureza.

As denúncias podem ser feitas pelos números 3910-1965 e 190.

Fonte:

Deixe um comentário