Alta nos preços dos peixes

As famosas peixarias da Feira do Guará estão abertas na manhã de hoje: lá, tem bacalhau sendo vendido com preço inferior ao do ano passado (Carlos Vieira/CB/D.A Press)
As famosas peixarias da Feira do Guará estão abertas na manhã de hoje: lá, tem bacalhau sendo vendido com preço inferior ao do ano passado

Quem ainda não comprou seu peixe, mas pretende seguir a tradição cristã de não comer carne vermelha nesta Sexta-feira da Paixão, não precisa se preocupar. Apesar de os supermercados fecharem neste feriado, há boas opções para quem deixou tudo para a última hora. Além da tradicional Feira do Guará, onde funcionam duas das maiores peixarias do Distrito Federal, há o Mercado do Peixe, na Ceasa, com animais frescos e ainda vivos. Nos dois lugares, o cliente poderá encontrar preços menos salgados do que os pescados industrializados vendidos nos mercados, que tiveram alta registrada de 15,07% no último ano, segundo a Fundação Getúlio Vargas (FGV).


O mais tradicional alimento da época da Páscoa, o bacalhau apresentou aumento de preços em todas as cidades pesquisadas pela FGV, especialmente por conta da variação do dólar — o alimento é importado. Mas em uma das peixarias da Feira do Guará, o item está mais barato do que no ano passado.


Opções econômicas

Para não pesar no bolso, o tradicional peixe salgado — vindo especialmente da Noruega e de Portugal — pode ser substituído por opções mais acessíveis, como a tilápia, produzida no Distrito Federal e nos arredores.


Fonte: Correio Braziliense

Extratos dos Jornais

Deixe um comentário