A volta do carrasco

Depois de perder a decisão do ano passado, Boca garante um empate e elimina o Corinthians, mantendo seu retrospecto arrebatador contra times brasileiros.

Os argentinos empataram por 1 a 1 com o Timão no Pacaembu, placar que favorecia os visitantes, já que na partida de ida haviam ganhado por 1 a 0. Por incrível que pareça, o destaque da partida não ficou por conta de Riquelme, que marcou um golaço de longe, muito menos por Bianchi, que armou um time organizado, se alguém merecia tal posto esse alguém seria o árbitro Carlos Amarilla. O paraguaio anulou um gol legal e deixou de marcar um pênalti a favor do Corinthians, fora os lances duvidosos, influenciando diretamente no placar da partida. Críticas à parte, o fato é que a equipe paulista só conseguiu ser reconhecida como atual campeã mundial em 45 minutos dos 180 disputados nas oitavas-de-final, não conseguiu encaixar seu jogo, errando muitos passes no primeiro tempo e pecando na finalização na etapa final.

O jogo começou bem movimentado, o Corinthians precisava do resultado e, logo aos 9 minutos, o árbitro errou pela primeira vez, quando Emerson teve seu drible interrompido por uma mão argentina. Aos 24, Romarinho recebeu de Emerson em posição legal, todos viram, menos o auxiliar que marcou um impedimento após o atacante já ter balançado as redes. A resposta argentina veio no minuto seguinte, com eterno protagonista Riquelme, que, mesmo com o roteiro diferente, brilhou mais uma vez. O gol saiu em um chute despretensioso de fora da área, que acabou encobrindo o goleiro Cássio. O desenrolar do primeiro tempo foi de desespero dos anfitriões, um festival de erros de passes permitiu que o time de Bianchi controlasse a partida e criasse chances.

Os atuais campeões começaram o segundo tempo com outra cara, com 5 minutos três chances já haviam sido criadas. Danilo perdeu a primeira chutando em cima do goleiro Orión e Paulo André a segunda cabeceando pra fora. Na terceira chance, o Timão não desperdiçou, Paulinho recebeu cruzamento de Emerson e cabeceou pro gol. Depois de um começo avassalador dos donos da casa, a partida se equilibrou, com um número grande de chances sendo criadas. O Boca perdeu um chance incrível de matar a partida, quando o goleiro Cássio permitiu rebote. O segundo erro do árbitro veio aos 15 minutos, Amarilla marcou uma falta em um lance bastante duvidoso, antes de Paulinho balançar as redes novamente. Aos 30, Pato aproveitou sobra na área, passou pelo goleiro e na hora de finalizar se embaralhou com a bola, que foi para linha de fundo. O jogo ainda contou com mais uma duvidosa marcação de Amarilla, quando Emerson foi derrubado por um defensor do Boca área. Fim de jogo e o Boca conseguiu sua 17ª classificação diante de brasileiros, contra apenas três eliminações sofridas.

Outro jogo

 No confronto argentino, o Newell’s conseguiu uma vitória fora de casa por 2 a 1 e eliminou o Vélez Sarsfield. Os gols do time de Rosário foram marcados por Casco e Scocco. Ferreyra descontou para o time local. Os rubro-negros terão outro duelo argentino pela frente, pegarão o Boca pelas quartas-de-finais.

Por Gustavo Goes

Deixe um comentário