800 mil motociclistas vão se reunir na Granja do Torto

Este é o público aguardado no Brasilia Capital Moto Week a partir de 22 de julho

Os Ogros Marcos Potinho, do Moto Clube Ordem dos Cavalheiros de São Jorge, e Fernando Saad do Calvaria, vão marcar presença no evento. Foto: Zilta Marinho
Os Ogros Marcos Portinho, do Moto Clube Ordem dos Cavalheiros de São Jorge, e Eduardo Saad do Calvaria, vão marcar presença no evento. Foto: Zilta Marinho

           

Zilta Marinho

Oitocentos mil pessoas e 230 mil motocicletas são esperadas na Granja do Torto a partir de sexta-feira (22). Este é o público estimado pelos organizadores do 13º Brasília Capital Moto Week, cujo encerramento ocorrerá no domingo seguinte, dia 31. Nesses dez dias, os apaixonados por motos terão uma intensa programação, com shows de Frejat, IRA!, Dark Avenger, Dog Savana, Quinta Essência e U2 One Cover, Drenna, Plebe Rude, Blues Etílicos, MotoRocker e muitos outros. Também são esperadas bandas de rock e gospel, globo da morte, e um passeio motociclístico que no ano passado contou com 30 mil motos e foi considerado pela Polícia Militar como o maior do mundo.

Em 2015, o evento reuniu mais de 500 mil pessoas e movimentou a economia do DF com R$ 44 milhões em cinco dias. Nos dez dias de festa deste ano, a expectativa é de um giro de R$ 100 milhões. Já confirmaram presença Moto Clubes de todo o Brasil, de países da América do Sul e de diversos cantos do mundo, como Canadá, Estados Unidos e Irlanda do Norte, dentre outros. Do Azerbaijão virá um motociclista que já está de malas prontas.

Os primeiros a chegar vieram de Roraima em 12 motos e já estão acampados no Parque. O setor hoteleiro, onde a rede HPlus é uma das patrocinadoras, já está recebendo reservas, assim como pousadas e o Camping Ville, um acampamento no Parque Agropecuário da Granja do Torto. Além dos motociclistas individuais, são esperadas centenas de tribos de todo o País e do exterior.

Tudo começou no Lava-Jato do Adans

Mas o Brasília Capital Moto Week não nasceu grande. Tudo começou no Lava-Jato do Adans, no Setor de Oficinas, onde os motociclistas se reuniam toda sexta feira. Ali nasceu a ideia de comemorar o 27 de julho, Dia do Motociclista.

De 2004 a 2009, os amigos Adans, Sérgio Cruz e Olímpio organizaram o Brasília Moto Capital a partir do sentimento de fraternidade entre os amantes das duas rodas. Depois venderam a marca para Marcos Portinho e Pedro Affonso, que ampliaram o evento que hoje é o maior da América Latina e o terceiro maior do mundo.

Portinho, que integra o Moto Clube Ordem dos Cavaleiros de São Jorge, e Eduardo Faad, do Calvaria, confessam que são chamados de Ogros. Eles destacam que todos, independentemente do moto clube, se tratam por irmãos e, assim como os irmãos, também brincam e se apelidam entre as tribos.

Eles são estradeiros – aqueles motociclistas que curtem as rodovias sem pressa, parando em lugares interessantes. Andam de preto, com correntes e anéis de caveira. Daí o apelido de Ogros.

Em contrapartida, batizaram os Streets, aqueles que rodam em alta velocidade pelas estradas, de jaspeiros em alusão ao personagem Jaspion. Mas, isso só reforça o clima de fraternidade onde todos se protegem e se respeitam, formando o que chamam de “Nação” com muitas “Tribos”.       Esse espírito de companheirismo e solidariedade é o que atraí famílias para o Brasília Capital Moto Week, onde as mulheres – motociclistas ou não – e as crianças têm espaços e programação próprios. Na edição deste ano, as crianças terão diversas atrações, dentre elas o MotoKids e o Espaço Kids, com jogos, brincadeiras e pessoal especializado em atividades infantis.

Para o público feminino está sendo preparado o Laid Back, um descontraído espaço com mini lojas das melhores marcas de produtos femininos. Quem também estará atendendo será o conhecido cabeleireiro Hélio, com preços especiais para os participantes.

Para os Ogros, Jaspeiros e muitos outros personagens, os brinquedos são outros. Espaços com acessórios e itens relacionados ao motociclismo e marcas como Harley Davidson, são pontos obrigatórios de parada, assim como, o Pub patrocinado pela cervejaria Heineken e o Saloon, da Harley. Para eles ainda haverá uma barbearia exclusiva.

Entre moto clubes tradicionais, onde só entram homens, e os não tradicionais, muitos grupos diferentes já confirmaram participação, como a Associação dos Magistrados Brasileiros, que terá uma tenda para os juízes que curtem as motocicletas, além dos moto clubes Pavilhões Abutres, Bodes do Asfalto (formado por aproximadamente 7 mil Maçons), e o Esquadrão de Cristo, com 4 mil evangélicos.

Cada tribo uma história inesquecível

Nessa Nação sobre duas rodas, cada clube tem sua história, tradições e regras. Mas quando se reúnem, vivenciam situações inesquecíveis como o casamento ocorrido em uma das edições, onde o Padre, padrinhos e o noivo subiram ao palco/altar em suas motos, e Portinho trouxe a noiva em sua garupa. Esse espírito familiar e descontraído é que faz do Brasília Capital Moto Week o sucesso que é.

_DSC0020
Simbolo do Moto Clube Calvaria presidido por Eduardo Faad – Foto: Zilta Marinho

                A caveira – Entre os acessórios dos motociclistas é muito comum avistar-se a caveira. Ela é o símbolo da igualdade. “Todos somos caveira independentemente de sexo, credo ou raça. Somos todos irmãos e iguais”, explica Portinho.

Mas sempre é tempo para homenagens. Renata era amiga de Vanessa que era amiga de Tati, Carol, Fernanda, Simone, Priscila, Milen e Érica. A paixão que as unia: motos.

Vanessa Daya competia pela equipe Moto com Batom e faleceu, aos 31 anos, na madrugada de 17 de julho de 2013, num grave acidente no autódromo de Brasília durante uma das provas do Campeonato Brasiliense de Motovelocidade. Ela era campeã da categoria Superbike com Batom. Em sua homenagem, as amigas formaram o grupo “Amigas da Onça”, cujo símbolo é o número 7 feito com estampa de onça. Vanessa corria com o número 7 e tinha uma tatuagem nas costas imitando as manchas do felino.

Apesar de ser um grupo feminino, onde imperam os saltos de 10 a 15 centímetros, os namorados são convidados para participar de alguns passeios e carinhosamente colaboram como manobristas.  Leo, Paulinho, Cadu, Rodrigo e Flavinho curtem essa condição e até desenvolveram algumas “tecnologias” para impressionar nas manobras para acomodar as possantes motos nos pequenos espaços dos estacionamentos. Portinho e Faad têm razão: “o amor pelas motos une sem diferenças”. Exceto quando a vaga é muito apertada e a moto muito pesada. Não é meninas?

_DSC0053
As “Amigas da Onça” – Tati, Carol, Renata e Fernanda – Foto Zilta Marinho

 

Confira a programação:

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Brasília Capital Moto Week

  • 22 a 31 de julho de 2016
  • Parque Agropecuário da Granja do Torto
  • Entrada franca para motociclistas e R$40,00 para os demais
  • Vans de hora em hora para os participantes hospedados na rede hoteleira conveniada
  • Abertura dia 22, às 18 horas com o Pastor Geleia em oração de proteção

Mais informações em: http://www.brasiliacapitalmotoweek.com.br/

 

Fonte:

Deixe um comentário